quarta-feira, 14 de maio de 2008

Chama por mim


Quando segredo ao teu ouvido
Aquilo que só tu podes ouvir
Há tanto que não te digo
Tudo o que estou a sentir

Trágica ironia
Sou eu que não quero ver
Tinha tudo quando não queria
Tive tudo até perder

Do dia p'ra noite
E em qualquer lugar
Chama por mim
Chama por mim
Chama, chama que eu vou

Fica só por mais um dia
O amanha é p'ra depois
Dá-me até ao pôr-do-sol
Nada se perde em tentar

Do dia p'ra noite
E em qualquer lugar
Chama por mim
Chama por mim
Chama, chama que eu sei que te vou encontrar
Chama por mim
Chama por mim
Chama, chama que eu vou
Chama que eu vou

Do dia p'ra noite
E em qualquer lugar
Chama por mim
Chama por mim
Chama, chama que estou num deserto de amar
Chama por mim
Chama por mim
Chama, chama que eu vou

Ezpecial

(obrigada...se precisares...*)

(imagem google)

3 comentários:

Miguel Augusto disse...

Não sou grande fã, mas a letra é bonita!

tossan disse...

Belíssimo poema, òtimo blog. Vale a pena vir sempre. Abraço

Å®t Øf £övë disse...

Há música e compositores portugueses que conseguem transformar meras palavras numa deliciosa melodia.
Bjo.