sábado, 23 de abril de 2011

Me leve*


Quando voce for embora,
moça branca como a neve,
me leve, me leve ...
Se acaso voce não possa,
me carregar pela mão
menina branca de neve,
me leve no coração
Se no coração nao possa,
por acaso, me levar
moça de sonho e de neve,
me leve no seu lembrar.
E se ai tambem não possa,
por tanta coisa que leve
ja viva em seu pensamento,
moça de sonho e de neve
Me leve no esquecimento
Me leve ... me leve ...

Ferreira Gullar
*
Meus bons amigos..."Se acaso voces não possam me carregar pela mão, me levem no coração...Eu farei o mesmo"
brisas doces e coloridas para todos**********+

16 comentários:

João de Sousa Teixeira disse...

Saudoso poema. Ainda que breve...
esta nossa instante branca de neve.

As melhores saudações
João

mfc disse...

Eu também quero ir!
Que poema tão lindo!

lady-of-smile disse...

Tu serás sempre levada por mim no meu pensamento, no meu coração, no meu olhar e nas minhas palavras sinceras quando digo: Amo-te mãe, és grande. :)

Pedrasnuas disse...

Te levo no coração...não importa que a gente nem se fale...pela mão realmente acho que não...mas na lembrança talvez possa,desde que eu atire borda fora a tralha que aqui vai...arranjo canto para você...dá jeito assim?Ou então te levo no esquecimento...esse está mesmo vazio...não tem ninguém dentro...você se acomoda e a gente vai por aí...a embarcação fica mais vazia...não tem problema...
te levo de boleia...Lolllllll

Obrigada pelos vários comentários que mais parecem assaltos divertidos...:))))Gostei do poema
e brinquei com ele...:)

Brisas doces e coloridas para ti e o para o baixinho.

Vivian disse...

...que lindo e feliz post!!

adorei...

menina querida,

uma felicíssima Páscoa regada
a muita paz, é o que o meu
coração deseja neste momento
à você, e a todos os seus
amores.

beijokas e muito obrigada
pelos carinhos lá em casa!

retrato disse...

claro...

o meu coração padece de muito espaço vazio. anseia ser colorido de "brisas" que o preencham e lhe avivem caminhos por onde deixou de passar...há muito.

claro...
levar-te-ei e ele agradeçe.

que tal vai o "Duarte"?
marotinho...?

Graça Pires disse...

Que poema fantástico de Ferreira Gullar!
Não é preciso levarem-te amiga, porque permaneces no coração de quem te ama...
E eu não quero que vás...
Um grande beijo.

retrato disse...

faltou o desejo de continuação de uma Boa Páscoa.

Isamar disse...

Um bonito poema que sintetiza vários sentires como a amizade, a saudade, solidariedade e até o esquecimento.
Gostei do que li e do que vi.

Voltarei.

Bem-hajas!

Beijinhos

tb disse...

O coração é o lugar onde o peso se perde e o amor se fixa.
Sua cola que nunca mais despega! :)))))))))))))))))))))))
beijinhos de brisas doces.

© Piedade Araújo Sol disse...

me leve também
e
pode ser no coração

beij

Érico Cordeiro disse...

Olá,
Gostaria de convidar você e seus leitores para as comemorações dos dois anos do blog Jazz + Bossa + Baratos Outros:
www.ericocordeiro.blogspot.com
Um fraterno abraço!

aflores disse...

Como eu costumo dizer: "...longe da mão, mas junto ao coração".

Agradeço e retribuo visita ao meu cantinho.

Bem haja

Tudo de bom.

A.S. disse...

Belo o poema... tem uma musicalidade fantástica!

Um bom final de semana para ti...


Beijo!
AL

AC disse...

Um poema sempre encantador. Obrigado por tê-lo recordado.

Beijo :)

Nuno disse...

Te levo no coraçao

Estou longe para poder levar-te na mão
sei que é dificil, já que és mais que um Sol
és o Azul do mar, onde mostras a sua beleza
a sua força, as brisas doces e os tesouros escondidos
onde toda a sua grandeza se esconde nesse teu olhar.
Gostava de ter a humildade e abrir a palma da mao,
acarinhar e Libertar um sorriso...
não apenas para acolher as diferenças,
mas sobretudo acolher o laço mais puro
da nossa amizade*

bj ;)