sexta-feira, 28 de abril de 2017

Antes silva do que amora

Amora não, que essa, todos com mil cuidados colhem,
em festins de gula e se lambuzam.
Antes silva, pois que não se rende nunca.
Brava se vira e revira, se agarra com afinco à pele,
ferrando e rasgando com seus espinhos.
Nem cortada, nem mesmo seca se rende.
Sempre em desafio pronta para se defender.
O fogo é o seu maior inimigo, mas mesmo em agonia,
estala, chicoteia e grita.
Antes silva do que amora, que a essa todos procuram.
E um aviso aqui deixo:
Mesmo cortada e queimada, se não tiver sido arrancada pela raiz,
de novo será silva!

***
Brisas doces para todos,
maria loBos

15 comentários:

✿ chica disse...

Belas palavras e lindas amoras! bjs, ótimo fim de semana! chica

Fá menor disse...

Boa reflexão! Por algum motivo a silva tem picos... uma arma de defesa, talvez para defender os seus frutos que lhe querem usurpar.

Beijinhos*

Graça Pires disse...

"A força de quem cai ou que resiste antes da morte...". Lembrei estas palavras pois foi como o teu poema me tocou. Muito belo e quase um lema de vida!
Que bom teres voltado.
Um grande beijo e obrigada pelas tuas visitas ao meu "Ortografia".

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

Eu vim ao teu parapeito
Só olhar pela janela
Sem tocar na coisa àquela
Com espinhos ou de proveito.

Mas quem anda, está sujeito
À estrada que se revela
Boa, má, sem graça, bela,
Imaginária e sem leito

Trafegável. Mas a amora
Que eu vi do lado de fora
Fez-me a boca salivar.

Imaginei, sem demora
Mordê-la na mesma hora
Que a imolei num altar.

Seu poema está maravilhoso, de muito ritmo e de uma musicalidade sem par. Sugere à dança. Dancemos, pois as nossas almas juntas, Querida Nova Amiga! Meus parabéns! Minha gratidão pela partilha que alegrou-me a alma. Cordialmente. Laerte.

AFlores disse...

Brisas doces... com ou sem silvas.
Tudo de bom.
:)

Andradarte disse...

Para já....participo das suas inclinações;.silva simmm.....
Obrigado pela sua visita....Ainda bem que gostou, pois
sou muito diversificado em artes....é o que me apetece
no momento...,é o que faço..
Muita saúde e um grande abraço.

Rita Freitas disse...

Concordo. Se não formos ao fundo da questão e arrancarmos a raiz, a tendência é voltar.
Gostei imenso das brisas doces que se respiram aqui :)
Obrigada pela visita ao meu cantinho que acarinhei.
Voltarei
Beijinhos

Silenciosamente ouvindo... disse...

Gostei da analogia da silva com a amora e a vida.

Amiga desejo que esteja tudo bem.

Bjs.

Irene Alves

vitalina de assis disse...

Oi....

Que belo contraste entre uma e outra. Acho que somos, parte amora, parte silva. O tempo e as encruzilhadas da vida, farão saltar, esta ou aquele.

Muito precioso seu espaço.

Felicidades mil.

Manuel Veiga disse...

verdade mesmo! quando a silva se enrodilha não há quem desfaça o nó.
e quem resiste em colher uma mão cheia de amoras

gostei do poema, muito.

beijo

Existe Sempre Um Lugar disse...

Bom dia, silvas ou amoras, as silvas tem espinhos as amoras são doce, penso que a referencia é para o doce, sempre é mais relaxante de que uma picada.
O poema é uma excelente reflexão,
AG

Jaime Portela disse...

Publicas muito poucas vezes.
Mas, quando o fazes, surpreendes.
É o caso deste poema, que é brilhante.
Gostei imenso, minha amiga.
Bom fim de semana, Maria.
Beijo.

tb disse...

Uma bela ode à silva. Também gosto muito dela!
Ainda faltam aí mais uns dotes, mas ficou muito bonito. :) Gostei. (Sou filha de uma Silva):)
Beijinhos, amiga!

Eduardo Aleixo disse...

Gosto de amoras.
Nunca desisto de as comer.
Mesmo que por perto
Espreitem os lobos.

Eduardo Aleixo disse...

Comentei,mas nao sei se ficou!