sábado, 9 de julho de 2011

O Berlinde


Era uma vez uma pomba
Sem um ninho, sem um pombal,
Era branca como a Lua
E os seus olhos de cristal.
Era uma vez uma pomba
Que não sabia chorar:
O seu choro trrru… trrru…
Era um modo de cantar
Era uma vez uma pomba
Que noite e dia voava:
Fosse noite, fosse dia,
Nunca a pomba descansava.
Era uma vez uma pomba
Que nos céus, longe, voava,
Seu coração um berlinde
Grande segredo guardava.
Era uma pomba tão estranha
Que voava noite e dia:
Quanto mais alto voava
Mais da terra ela se via.
Era uma vez uma pomba
Com penas de seda real:
Era uma pomba do Mundo
Com seus olhos de cristal.
Seu coração um berlinde
De vidros de sete cores,
Que do sol tinha o brilhar,
Um espelhinho de mil flores.
Um dia longe nos céus,
Viu um menino a chorar
Sentadinho sobre um monte,
Numa noite de nevar.
Não era branco nem negro
Assim na neve o menino
Seu chorar era triste,
Tornava-o mais pequenino.
E a pomba logo o viu
Com seus olhos de cristal:
Logo desceu para o monte
– Era aquele o seu pombal.
Poisou nas mãos do menino
Com seu corpo, seu calor:
Mãos por debaixo da neve,
Ninguém lhes sabia a cor
Dorme, dorme, meu menino…
Branco ou negro tanto faz:
Meu coração é um berlinde,
Tem o segredo da Paz.
E o menino já ria,
Podia dormir sem medo,
Sonhava com o berlinde,
Coração feito brinquedo.
Há quem diga que uma estrela
Fugiu do céu a correr,
Atravessou todo o mundo
Para o segredo dizer.
Escutaram-na os meninos,
Têm um berlinde na mão:
Seja noite de Natal,
Seja noite de S.João
*
Matilde Rosa Araújo
*
Meu querido Duarte, fazes hoje 6 meses.
Podia dizer tanto sobre este tempo...mas ia acabar por sentir que não tinha dito tudo, porque é tanto tanto.
Escolhi este poema porque ele acaba por transmitir o que tu realmente és.
Uma pomba branca com olhos de cristal e coração cheio de cor...
Que transformas todos os corações por onde passas...no teu pombal
Que possas sempre crescer e voar, espalhando por onde passas toda a tua luz.
Com muito amor
Avó tété*

25 comentários:

mfc disse...

Muitos e muitos parabéns para ti e para o teu netinho!
Beijinhos.

tb disse...

Amén! :)
Beijinhos com brisas suaves e perfumadas.

jardinsdeLaura disse...

Belo momento de poesia e sentimento! Obrigada pela partilha!

Maria disse...

Tenho a certeza que foram os seis meses mais cheios da tua vida. Porque ser avó é tão diferente e é tão melhor...
:)))

Muito bem escolhido o poema da que foi uma das minhas professoras. Saudade...

Abraço fresco para ti, em noite quente.

Rosinha disse...

Belo poema para o teu príncipe :)
e eu é que tenho fama de vovó babada :P
beijinhos para a vovó e para o Du :)

João Paulo Proença disse...

Muito parabéns!

Bonito mesmo. conte muitos

João P.

João Paulo Proença disse...

Muito parabéns!

Bonito mesmo. conte muitos

João P.

(Que inveja da Maria)

Lilá(s) disse...

Muitos parabéns e um beijinho para o lindinho do Duarte.
Bjs

Gonçalo disse...

Muitos parabéns ao Duarte e á avó "Loba"

Beijos meus e oo A.T.L. :)

Pedrasnuas disse...

Um menino feliz!!!:)))Não conhecia este poema da Matilde Rosa Araújo, valeu a pena ...é uma ternura poética...Lindíssimo como seda...uma seda muito suave.. .de tão suave que se pode beber todo sem receios das contra indicações...:))) ADOREI Maria...

Para o teu ñino...um Grande Beijinho

Eduardo Aleixo disse...

Que pombal cheio de ternura! Que palavras adocicadas! Que berlim de chocolate! Que avozinha babadocinha! Que Duartinho tão riquinho!Que poema tão bonito! Que belo momento de leitura de palavras tão doces. Parabens aos dois, que são lindos. E que Deus os mantenha assim.

Graça Pires disse...

Um lindíssimo poema para cantar em surdina enquanto o Duarte adormece. Parabéns pelos seus 6 meses...
Um grande beijo, amiga.

A.S. disse...

Parapeito,

Sei que venho atrasado. Mas também sei que perdoarás este atraso, porque trago comigo uma mensagem de muita felicidade para o Duarte, e que a vida seja para ele plena de Paz e Alegria!
Quando ele souber ler, vai gostar muito do poema da Matilde que lhe deixaste!
Tenho um neto um nadinha mais velho... sei o que sentes!

Um abraço
AL

Nuno disse...

Ave escondida nesse imenso céu, seu segredo, um coração de berlinde, onde os sonhos abotoam, um a um ...
Aprende a sentir a paz de espírito e a conquistar o amor numa magia inexplicável.

Gosto de ler as tuas palavras melódicas de embalar o Duarte.

Se fosses ave, serias um Pomba Branca com coraçao de berlinde, justificas toda a tua alegria
Todo o seu desejo de poder alimentar o teu amor*

Céleres que voam,
Como voam as pombas dos pombais.

;)

Bj
Nuno

Luís Coelho disse...

Agradeço a visita ao idacoelho e espero que volte mais vezes e que as mensagens lhe agradem.

Parabéns ao seu menino.
Eles são uma doçura mas esse tempo passa a correr e nós vamos acumulando recordações e mais recordações.

Desejo-vos muita saúde e muita vida e durante todo o tempo vivam as melhores alegrias.

Isamar disse...

Um poema muito bonito de uma escritora que sempre admirei desde o meu primeiro ano de trabalho. E já lá vão tantos anos! Uma ternurinha para o terno Ricardo.

Parabéns!

Beijinhos

N. Barcelli disse...

O poema é fabuloso.
Se fosse músico, fazia com ele uma bonita balada. Talvez, até, uma canção de adormecer...
Gostei tanto... parabéns pela tua criatividade.
Minha amiga vovó babada, tem um bom resto de domingo e uma boa semana.
Muitas brisas amenas.

Secreta disse...

Tão lindo que é!!!! :)))))
Beijitos!

Vivian disse...

...um post doce como todo
coração de avó!

sei bem desse amor!

que Deus proteja seu pequenino
Duarte, e que ele seja fonte
de alegrias para todos vcs!

parabéns ao bebê,
e a vc, vovó coruja...rsrs

Pensador disse...

Obrigado pela visita ao meu blog.
Também gostei do seu, já está no meu reader.
Beijo!

DE-PROPOSITO disse...

O berlinde, os berlindes lembram jogos de crianças.
---
Felicidades
Manuel

Eduardo Aleixo disse...

Voltei aqui para ler o poema da pombinha e ainda gostei mais do que da primeira vez. Que feliz é a criança que tem uma avòzinha que sabe contar estórias tão lindas. Beijinhos.

N. Barcelli disse...

Voltei... como não há nada de novo, gostei de reler este seu magnífico poema.
Tenha um bom fim de semana.
Beijo.

© Piedade Araújo Sol disse...

avó babada....

beijo

Fernando Santos (Chana) disse...

Bela poesia....
Muitas felicidades para o teu lindo neto....
Cumprimentos