terça-feira, 11 de agosto de 2009

O Pequeno Persa


É um pequeno persa azul
o gato deste poema.
Como qualquer outro,
o meu amor por esta alminha é materno:
uma carícia minha
lambe-lhe o pêlo,
outra põe-lhe o sol entre as patas
ou uma flor à janela.
Com unhas e dentes e obstinação
transforma em festa a minha vida.
Quer-se dizer, o que me resta dela...


Eugénio de Andrade
*
Tenho de dizer que escolhi este poema para colocar a foto da filhota com a pequena Marie.
Eugénio adorava gatos....Eu que sempre tive cães quando comecei a ter gatos, fiquei sem saber quais os que mais gostava.
Muitas pessoas olham-nos com desconfiança, achando que eles são falsos e que não conhecem os donos...Eu mesmo antes de os ter , usava muito uma expresão que a minha mãe dizia : "O cão procura-nos...o gato temos de o procurar"
Penso hoje que só não gosta de gatos, quem nunca os teve.
Este poema foi escrito para o pequeno Micky um gatinho por quem o Poeta sentiu uma ternura enorme e com quem partilhou dias e noites de cumplicidade, de alegrias e de silêncios.
*
Digam lá se não é ternura , confiança e cumplicidade o que se vê nesta foto!!

24 comentários:

Charlotte disse...

Devo confessar que prefiro cães...mas esta imagem é realmente muito ternurenta!
Também tenho uns amigos que têm gatos e só dizem maravilhas. Não descarto a hipótese de vir a ter um algum dia.

Beijinhos

Å®t Øf £övë disse...

Sim, a foto está muito boa e transmite-nos uma mensagem de confiança e cumplicidade, mas eu pessoalmente talvez por nunca ter tido gatos, não nutro simpatia por eles, sorry.
Bjo.

Uma estrela errante disse...

Olá amiga,

Belo momento...

Um misto de beleza e ternura...adoreiiiiiiiiiiiiiiii

Beijinhos muitos

Isa

Pedro Branco disse...

Eugénio de Andrade, uma das minhas referências maiores.

Beijinho.

poetaeusou . . . disse...

*
bela foto,
linda filhota
semeando afectos,
,
tenhos duas gatas
a Diana e a Farrusca,
invejo-as pela independencia
que demonstram, ninguem as
alicia, ninguem as compra !
ai, se os humanos assim fossem
o mundo seria diferente . . .
,
felinas conchinhas, deixo,
,
*

Vitor Monteiro disse...

Realmente uma ternura...a filha é linda...Parabens!!!

Graça Pires disse...

Toda a gente que tem gatos diz o mesmo...
O poema do Eugénio é muito belo e refere a enorme ternura que ele sentia por aquele gato.
A foto é linda.
Um beijo

Léo Metallica disse...

Essa desconfiança no gato é lendária. E eu não fujo a regra.

Mais vale um cão com raíva de tí do que um gato a te atacar.

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

O importante é gostar dos animais. Tadinhos... são tão carentes. Amo-os.

Direto do Brasil.
Beijos.

Nilson Barcelli disse...

Já tive gatos em casa e gostava deles. Mas sempre gostei mais de cães.
A fotografia da tua filhota com o gato é extraordinária. Captar esses momentos de ternura não é nada fácil...
O poema não poderia ter sido outro. Acertaste em cheio com a escolha.
Querida amiga, um beijo.

tb disse...

Os meus preferidos. E a filhota também. :)))*****

Rui Girão disse...

Eu que sempre tive de amigos
Animais de estimação
Gatos, cães, os que fossem precisos
Todos eles me ficaram no coração.

Hoje tenho um gato de nome Pastilha
E uma Koka que é o meu “cão”
O felino, a minha cama partilha
O canídeo, passeia comigo de trela na mão.

De tão diferentes em personalidade
Um mais distante, outro mais presente
Por ambos nutro amizade
Maior do que a alguma gente.

Hoje tenho um cão e um gato
Mas outros tive que me deixaram saudade.
Falar deles daria um livro de poemas farto
Assim eu escrevesse como o “Eugénio de Andrade”.

Rui Girão

Uma foto repleta de ternura de duas belas criaturas.
Muitos parabéns a quem "apanhou" o momento e... desculpa lá o devaneio. :)

© Piedade Araújo Sol disse...

gostei, do poema e da foto.

sempre gostei desses felinos cheios de manhas e personalidade.

embora alérgica, tenho vários gatos.

podes ver as fotos deles no meu outro blogue de fotos.

beijo felino ruim de bom....

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá, bela fotografia que retrata grande amizade e cumplicidade...Filhota muito linda...post espectacular....
Beijos

jardinsdeLaura disse...

Fizeste-me recordar o meu gato... que deixei em Portugal com a minha irmã! São excelente companhia! Presentes mas discretos, meigos e atentos mas serenos e senhores duma distância quase elegante! Respeitam o nosso espaço estando sempre por perto! Não nos invadem nem nos "abafam" com a sua presença!
Contudo não sei se voltarei a ter outro... não gostaria de viver nova separação!
Assim mesmo obrigado pelas boas lembranças que despertaste!

Barbara disse...

Olá!
Já ouvi de um psicanalista, que quem não lida bem com gatos é porque tem sérios problemas.
Intransponíveis problemas.
Em nome de Brigite minha gata, agradeço a postagem.
(E...por que será que gatos são guardiões dos templos do Tibet até hoje?)

Maria de Fátima disse...

Olá Maria, linda foto e lindo poema.Eu tenho uma gata de nome Pantufa.Adoro animais, por isso não tenho preferência por cães ou gatos.Beijocas.
P.S.:Gostava que desses uma vista de olhos no site de poesia e prosa do qual sou membro, Portugalmaresias, http://maresiaspoetasportugueses.ning.com/

Nilson Barcelli disse...

Querida amiga, bom resto de semana.
Beijo.

Eli disse...

Penso que os gatos são independentes e precisam de liberdade. Eu também. Portanto, mesmo que ache tudo isso, para mim, a tempo inteiro não dá!

:)

lady-of-smile disse...

Tu sabes...eu adoro Eugénio de Andrade, ele era excelente e é bom saber que ambos tivemos uma historia parecida com gatos.

A minha maninha está linda (como sempre) e a minha sobrinha tb :)

L disse...

Os gatos são um amor. Podia instituir-se o "dia do amor e dos gatos" :)

Anônimo disse...

Gostei do poema, belo :)
mas Amo a foto...
beijinhos ás duas (da foto claro) pa ti.....nada :P

Lin

Lady-of-:) disse...

Adoro tu mami

Ôbèron disse...

Poderia eu colocar este lindo poema em minha comunidade dedicada aos gatos no Orkut?

Ôbèron
Mausoléu dos Desvairados

joão marinheiro disse...

Tinha uma gata, resolveu ir-se embora...
A foto é uma ternura.

Abraço com mar em fundo