domingo, 17 de agosto de 2008

Tu , pobre


Para ti fechei portas e janelas da minha vida,
e acredita que ainda me doi,
mas não vou deixar mais que enchas o meu coração
de mentiras vestidas de veludo.
Quis sempre, tentei sempre
encontrar em ti, mais de bom do que ruim
e enganei- me.
Tu és mentira e maldade
com sorrisos movediços,
cobres as palavras fétidas
com xailes bordados a fios
de traição,
fazes nascer cruel a esperança
que és verdadeiro...
Mas hoje a razão acordou o meu coração.
Agora vejo que que tu és caos, que o teu coração é gelo,
e os teus abraços, venenosas armadilhas.
Finalmente serena, aceito a verdade.

Tu não vais gostar nunca de mim,
Tu não vais nunca gostar de ninguem,
porque tu pobre ,
afinal
não consegues sequer
gostar de ti.

maria LoBos

*Felizmente nunca passei por algo semelhante, mas sei de pessoas que acreditaram que tinham encontrado a outra metade, que acreditaram que podiam ser felizes, que confiaram e que depois doridas perceberam que não tinham encontrado o príncipe, mas sim o sapo.
No meio de tanta desilusão de tanta mágoa de tanta revolta...que nunca se perca a vontade de amar e ser feliz.
* lin ...este recado escrevi-o a pensar em ti ***

(imagem escolhida pela ne* de olhares)

23 comentários:

tb disse...

Olha e o título... lol
Fiquei com peninha do sapo. Tadito que não tem culpa nenhuma.
Lindo e muito pertinente minha amiga, este teu recadinho. Sim há pessoas assim que se enganam a si mesmas pensando enganar os outros. Os verdadeiramente pobres.
Beijinhos para ti doce em forma de gente :)

BlueVelvet disse...

Lindíssimo poema e bem verdadeiro.
Pobre é aquele que nunca gostou de ninguém.
Nem de si próprio.
veludinhos azuis

Maria disse...

Palavras assertivas, as tuas.
Há gente assim, eu sei que há. Mas tenho sempre a esperança que um dia mudem. Só que esse dia não chega...

Graça Pires disse...

Poema de amor magoado...
Um beijo para ti.

Coragem disse...

Pego nas tuas ultimas palavras e afirmo, mais importante de tudo é nunca perder a esperança de um dia amar e ser amado, assim se descreve a felicidade...

Bonito texto que revela a verdade constante em muitos de nós.

Beijo

instantes e momentos disse...

lindo post, lindo blog. Gostei daqui.
Maurizio

Å®t Øf £övë disse...

Estas são palavras de uma despedida cheia de sobriedade e realidade, mas que doi sempre a quem as profere. Gostei de ler.
Bjs.

Jorge P.G disse...

Que a nova imagem deste parapeito florido seja o prenúncio de um triste episódio da vida bem ultrapassado!

Um abraço do Jorge Sineiro.

Filipa Epifânio disse...

É bom quando o mundo nos presenteia com surpresas, quando não perdemos a capacidade de nos espantar e maravilhar com o universo, mas de vez em quando essas surpresas são amargas e dilacerantes...há que olhar em frente e esperar pelas doces!

*

OUTONO disse...

Tenho para mim...desistir nunca!

Beijo.

Anônimo disse...

Menina...és ainda mais ruim.....de boa :) do que eu pensava :P
Lindooo poema (Finalmente serena, aceito a verdade.)

Eu bem digo que tu és doce mas tu teimas em dizer o contrário :P

Bacci Mille

Laurelin

Verónica disse...

Custuma-se dizer que pior cego é aquele que se recusa a ver.Penso que não há príncipes nem sapos, existem pessoas com defeitos e qualidades que se ajustam mais ou menos a nós.
Conheço casos de pessoas que são masoquistas,adoram sofrer e iludir-se.E se por acaso surge alguém a querer destapar a tampa e mostrar que lá dentro não há magia mas sim o caos e a desilusão ainda apanha com a tampa na cabeça.

Sandra Araújo disse...

Olha, gostei tanto do que li, que nem tenho palavras, adapta-se tão bem ao mais profundo...

Shadow disse...

Olá!

Uma vez já te disse e volto a dizer...
Gosto de te gostar.
Com isto, já te disse o que achei do teu texto.

Bjs,
Shadow

ZezinhoMota disse...

Infelizmente vê-se caras mas não se vê corações...

Bom fim de semana.

Bjnhs

ZezinhoMota

(As minhas poesias vão continuar no http://zezinhomota01.blogspot.com)

O http://zezinhomota.blogspot.com vai continuar nas minhas imagens de sonho.

O Profeta disse...

Uma rosa breve
Uma hortênsia de alva cor
A terra molhada pelo sereno
Nos celeste paira um Açor

A madeira verde, a dança do fogo
O embalo do loureiro no vento, o alecrim
Um ribeiro de inquietas águas
Levam o perfume das mágoas em viagem sem fim


Convido-te a sentir a minha paleta de aromas


Mágico beijo

Nogs disse...

Quem vive no meio de mentiras vive no meio da pior pobreza que pode exisitir...

Bonito texto.


Beijo

Lena disse...

Infelizmente sei bem o que é acreditar, lutar e estar errada. Quando amamos não vemos com clareza. Mas um dia acordamos e reunimos todas as forças para ajudar a ultrapassar tudo.

Obrigado pelas palavras no meu blog que tanta força me tem dado.

Beijinho grande

blueminerva disse...

Já não passava por aqui há alguns dias... que belíssimas palavras! Já andava com saudades de ler as pérolas do Parapeito.


beijocas

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá, gostei das tuas palavras...
Beijos

Jorge P.G disse...

Passo e deixo o meu abraço.

Jorge P.G.

Nilson Barcelli disse...

Não tinha comentado ainda aqui...
Já disse no post de cima que este seu poema é fabuloso. Não me lembro exactamente do que disse, mas todo o poema é excelente, culminando no final com palavras de mestre...

Beijinhos.

kris disse...

muitos de nos pensamos ter encontrado o verdadeiro amor...vivemos a ilusão..mas quando acordamos para a realidade...doi, dói muito mesmo...

Mas mais cedo ou mais tarde abrimos novamente as portas do nosso coração, e tentamos ser felizes.

Crescemos com toda essa aprendizagem, e tornamo-nos mais fortes.

beijinho