quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Blue Velvet

Gosto do calor da tua voz, quando sussurras baixinho, blue velvet.
A pele arrepia, o dia fica mais azul,a noite mais aveludada.
Na hora do não quereres ir,
vais sempre vestido de mim.
Comigo fica a certeza...
que eu,
sou tu
e tu
és eu.
maria loBos*

    13 comentários:

    Eduardo Aleixo disse...

    É um poema muito doce com palavras de veludo anunciando o amor...
    --------------
    Gostei, amiga.
    ----------------
    Parabéns.

    Uma estrela errante disse...

    Sempre um momento mágico ler-te, beleza.

    Beijinhos

    Lilá(s) disse...

    E está tudo muito bem...
    Bjs

    Pérola disse...

    Que ternura e belo!

    Bejinhos

    Pérola disse...

    E juntos formam um 'nós'?

    Beijos

    Nilson Barcelli disse...

    Dois em um...
    Belíssimas palavras.
    E o blue velvet dá mesmo para arrepiar a pele...
    Beijo, querida amiga Maria.

    Fernando Santos (Chana) disse...

    Belo poema...Espectacular....
    Cumprimentos

    Baila sem peso disse...

    Veludo com asas em azul...
    para a nina azulinha
    fica a minha ternurinha
    e junto dela
    um doce enternecer
    de que o "nós"
    venha sempre pa ti aveludado Ser!

    Beijinhos

    Vieira Calado disse...

    Olá, amiga!
    Gosto muito do azul e também gosto e uso muito o velvet...
    Beijinhos!

    © Piedade Araújo Sol disse...

    doce e terno.

    gostei muito!

    :)

    tb disse...

    em azul do céu e do mar... :)
    Beijinhos.

    DE-PROPOSITO disse...

    Comigo fica a certeza...
    ----------
    Uma certeza, incerta.
    ---------
    Que a felicidade ande por aí.
    Manuel

    jorge esteves disse...

    aritmécticas que só os afectos sabem!...
    Abraço.