domingo, 7 de julho de 2013

Regresso

Finalmente chegaste!
Dizes que os meus lábios sabem a cereja...
Eu junto ao teu ouvido, murmuro baixinho:
- Não meu amor, sabem a saudade...
*
maria loBos

12 comentários:

Eduardo Aleixo disse...

A saudade tem o sabor da cereja.
Assim dito, de modo tão doce, só pode ser verdade.
Vou já comer cerejas.
Beijinho.

Lilá(s) disse...

Cá para mim a saudade tem sabor a morango! mas seja qual for o paladar, fica bem no teu poema.
Lindo!
Bjs

aflores disse...

Não sei se a saudade tem sabor a cerejas (que adoro!), mas sei que "matei" saudades deste cantinho.

Tudo de bom.

Mar Arável disse...

É urgente o amor

Pérola disse...

Que frase forte.

Linda!

beijinho

Nilson Barcelli disse...

Lábios com sabor a saudade sabem muito mais forte...
Belas palavras.
Querida amiga, tem um bom resto de domingo e uma boa semana.
Beijinhos.

Baila sem peso disse...

Um sabor a saudade
num gostinho vermelho
pode ser de cereja
ou ser doce saladinha
de amor, seu espelho...

nina azulinha, fica em brisa fresquinha! :)**

Fernando Santos (Chana) disse...

Muito belo o poema...Espectacular....
Cumprimentos

AC disse...

Belo e, em simultâneo, suave e intenso.

Beijo :)

tb disse...

Gosto do novo visual. E gosto de lábios que não saibam nunca a saudade, embora dê um excelente momento poético. :)
Beijos grandes

Hugo de Macedo disse...

Perfeito, suave e intenso. De génio.

Pedrasnuas disse...

Aposentos novos?! muito bem! As saudades matam-se .... com amizade e amor e frontalidade!:)